quarta-feira, 29 de julho de 2009

Fast Food Veg! Cadê?

Esse foi um post que eu fiz a algum tempo lá no site do Cozinha Veg, que estamos retirando do ar e passando para cá. Ai vai.

------------------------------------------------------------

Eu achava que o mundo era movido a dinheiro. Pelo menos o capitalismo deveria ser assim. A demanda por alimentos sem carne é crescente no mundo. Esse número só aumenta. O movimento vegetariano vem ganhando força, tanto no resto do mundo como no Brasil. Porque ignoram este mercado? A Sadia e a Pedigão já começaram a ganhar dinheiro. Perceberam que existe uma necessidade e começaram a vender salsichas, hamburgueres, almôndegas, strogonoff e mais um monte de coisas a base de soja. Porque o ramo de Fast Food ainda não?

Todo ano, instituições como PETA e VEDDAS fazem protestos contra o McDia Feliz. No YouTube existem diversos vídeos a este respeito. Essas marcas famosas sairiam ganhando muito se vendessem produtos dessa natureza. Por isso eu não como mais Fast Food. Antes de me tornar vegetariano, comia uma vez por mês mais ou menos. Posso afirmar com certeza que eu voltaria a comer caso tivesse uma opção.

Essas grandes cadeias de "restaurantes" talvez tenham um conceito errado das pessoas que não comem carne. Eu não como, mas eu gosto de comer porcaria. Não como só salada. Alias, essa é um das minhas últimas opções de alimentação. Alguém faz alguma idéia do motivo de não existir um sanduíche McVeg? Ou uma SfihaVeg? Doutor Habbib, uma sfiha de carne de soja seria praticamente idêntica a sfiha normal. E tem mais. Você ainda poderia vender mais barato ou lucrar mais. A soja é mais barata que a carne. Tanto que alimentam o gado com ela. Então, no preço da carne está embutido o preço da soja. Eu também compro no mercado todo dia e sei que é.

Muita gente vai dizer que o gosto não é o mesmo. O gosto do sanduíche não seria mesmo, mas a sfiha seria bem parecida, mas ninguém está pedindo que seja igual. A idéia inicial é atender um público perdido e oferecer opção aos que não conhecem esse tipo de alimentação. As vantagens seriam: eles ganhariam mais público, menos protestos e maior chance de lucrar com esses produtos, já que o custo é menor. Mas não para por ai, assim como comercial da Polishop, tem muito mais coisas envolvidas.

Será que eles são cegos? Eu me pergunto todos os dias. Só podem ser. Só existe uma cadeia de restaurantes Fast Food que vende sanduíche vegetariano, o Marvin. E é apenas um. Mas é uma loja muito pouco expressiva, que quase ninguém conhece ou frequenta. Porque McDonalds, Bob's, Habib's, Burguer King e Girafas não possuem nenhum sanduíche com "carne" de soja?

O primeiro restaurante que fizer isso, com certeza vai ter uma imagem diferente perante o público. Eles vão poder dizer que estão ajudando o meio ambiente, que estão matando menos animais. Vão fazer como os bancos que reciclam papel fazem. Eles sugam seu dinheiro, mas estão cuidando do meio ambiente. E isso melhora muito a imagem da instituição.

Se eu fosse dono, presidente ou acionista de uma dessas empresas, eu faria isso. Não há nada a perder. Só a ganhar. É claro, que para mim, seria melhor que eles não vendessem mais proteína animal, mas só o simples fato de uma dessas empresas entrar no ramo, já faria com que muita coisa mudasse. Muita gente iria experimentar hamburguer de soja, sfiha de soja e outras coisas mais. Imaginem a propaganda gratuita que seria feita a favor do movimento vegetariano. Portanto, fica a minha sugestão. Vamos falar com essas empresas, vamos convencê-los que eles só tem a ganhar. Pessoal do Veddas, vocês possuem poder de pressão e são formadores de opinião. Será que essa não é uma boa idéia?

A campanha vegetariana ainda mudaria muito. Deixaria de ser aquela coisa que soa agressiva para muitos "carnivoros" e passaria a ser uma coisa mais sutil. Poderíamos passar a incentivar mais a alimentação com proteína vegetal, ao invés de ficar dizendo às pessoas para não comerem animais. A forma como fazemos a campanha faz muita diferença. Quando a pessoa se sente agredida e acha que vai perder um direito, ou algo que ela gosta, a tendência é que ela recuse isso de todas as formas.

Se estamos dando um incentivo, mostrando uma comida gostosa (mesmo que pouco nutritiva),que alcança crianças e falando: "Venha comer isso, olha como é bom!" Todos vão comer. Se não quiser comer no início, vai ver alguém comendo, vai perguntar se é bom e um dia vai provar. Depois que ela comer e gostar, ai sim, é a hora de dizer para ela: pare de comer animais. Você tem uma opção. A resistência diminui.

Se alguém ai quiser entrar com capital e abrir uma sociedade comigo, podemos montar uma rede de restaurantes "Cozinha Veg". Vendemos o Big Veg, o Double Veg e coisas desse tipo.
Postar um comentário

Outros posts do Cozinha Veg

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...